O termo neuromarketing refere-se ao uso da moderna ciência do cérebro para medir o impacto do marketing e da publicidade sobre os consumidores. Durante décadas, as empresas  têm procurado entender o que os consumidores pensam, mas só contavam com técnicas tradicionais – perguntando o que eles pensavam em grupos focais e pesquisas.

As técnicas de neuromarketing baseiam-se em princípios científicos, sobre a forma como os seres humanos realmente pensar e decidem, que envolve processos cerebrais que nossas mente não tem consciência. Quando combinado com o som, desenhos e procedimentos experimentais, estas novas técnicas fornecem insights sobre decisões e ações que são invisíveis a metodologias tradicionais de pesquisa de mercado e de consumo.

Neuromarketing não é um novo tipo de marketing – é uma nova maneira de estudar marketing, por isso é parte do campo de pesquisa de mercado. Aqui estão seis grandes áreas onde neuromarketing está sendo usado hoje:

Branding: As marcas são idéias na mente e sua força vem das conexões que fazem. O Neuromarketing fornece poderosas técnicas para medir associações de marca.

Design de produto e inovação: o Neuromarketing pode medir as respostas dos consumidores para idéias de produtos e design de embalagens. Estas respostas são em grande parte automática, emocional e fora de nossa percepção consciente.

A eficácia da publicidade: Muito da pubicidade nos impacta de forma inconsciente, mesmo que nós achamos que não. O Neuromarketing explica como.

Tomada de decisão do consumidor: o Neuromarketing mostra como os ambientes das lojas influenciam diretamente como os compradores decidem e compram, e não é um processo lógico.

Experiências on-line: O mundo on-line fornece novos desafios aos nossos velhos cérebros. A ciência do cérebro mostra as várias maneiras como somos sutilmente influenciados em nossas atividades on-line.

Eficácia do entretenimento: entretenimento cria experiências na mente das pessoas que podem influenciar atitudes, preferências e ações. O Neuromarketing mostra o que acontece quando entretenimento nos transporta para um mundo imaginário.

O Neuromarketing utiliza uma variedade de ferramentas e técnicas para medir as respostas de consumo e comportamento. Estes incluem tudo, desde abordagens relativamente simples e de baixo custo, tais como eye tracking (medir padrões do olhar), analise das expressões faciais e experimentos comportamentais (por exemplo, ver como as mudanças na exposição de produtos afetam as escolhas do consumidor), a mais complexa, abordagens baseadas em sensores, incluindo biometria (medidas de sinais do corpo) que mede a transpiração, respiração, batimentos cardíacos e movimento muscular facial (eletromiografia), bem como Neurometria (medição de sinais cerebrais) que mede a atividade elétrica (eletroencefalografia), e do fluxo sanguíneo (ressonância magnética) no cérebro.